Governança SOA e padronização de processos: Por que isso importa?

Governança SOA

Controle seus dados com Governança SOA!

O trânsito de dados no ambiente corporativo aumenta cada vez mais em volume e em velocidade.

Agora, imagine inúmeras equipes diferentes criando e compartilhando dados que são processados em várias plataformas distintas. Como garantir que todo esse processo ocorra com segurança, exatidão e fluidez?

A chave para isso está na governança SOA.

E como a governança SOA pode ajudar a padronizar os processos dos seus negócios e por que isso é importante para sua empresa?

Vamos aos poucos! Entenda um pouco mais neste post.

O conceito de SOA – Arquitetura Orientada a Serviços

Segundo o modelo de referências OASIS, a Arquitetura Orientada a Serviços (SOA – Service Oriented Architecture) é um conceito que visa organizar e utilizar recursos que estão distribuídos em vários domínios diferentes, permitindo que aplicações diversas compartilhem dados de processos corporativos, mesmo sendo executadas em sistemas operacionais e linguagens distintas.

Note, então, que SOA não é um serviço ou uma tecnologia, mas sim uma metodologia ou uma forma de organizar e lidar com as informações.

Considere uma empresa com diversos departamentos, que utilizam softwares e plataformas diferentes, gerando e processando dados de forma ininterrupta. Acrescente a isso o fato de que esses dados também precisam ser acessíveis a parceiros e a clientes, aumentando a teia de convergência.

Em um modelo tradicional de TI, os sistemas não convergem com fluidez, pois são inflexíveis e despreparados para modelos de softwares integrados, atrasando os processos e aumentando significativamente os custos.

Uma metodologia SOA visa padronizar a comunicação entre diversos sistemas, especialmente com tamanha quantidade de plataformas e linguagens disponíveis no mercado atualmente.

A governança SOA na padronização de processos

SOA

Fonte da imagem

O que aconteceria se as extremidades de geração de dados não produzissem informações relevantes e significativas? E pior, se ao mesmo tempo, os serviços realizados não fossem monitorados e compartilhados para os demais setores?

Nada de produtivo aconteceria nessa cadeia de relacionamento, porque tudo seria aleatório e infrutífero.

Aí entra a importância da Governança SOA. É uma mudança de paradigma: foque mais nos processos, com seus clientes, recursos e ativos, do que na estrutura de TI.

A Governança SOA garante que toda a cadeia de processos funcione de forma fluida, identificando e estabelecendo diretrizes, controles e obrigações aos serviços ou ativos, além de determinar seu ciclo de vida, rastreamento e reuso.

Monitoramento, rastreabilidade e reuso dos serviços

Em uma lógica SOA, os serviços são funções dentro do sistema que trabalham de forma independente uns dos outros e não possuem uma interface visível – como um aplicativo, por exemplo – dificultando seu gerenciamento.

No entanto, para que os melhores resultados sejam alcançados, a governança deve rastrear cada serviço, avaliar seu funcionamento e, caso haja uma anomalia em seu comportamento, providenciar a solução imediata.

Todo o desenvolvimento de um serviço, desde seu projeto até sua desativação, deve ser monitorado. A isso chamamos de ciclo de vida do serviço.

A governança pode determinar a criação de novos serviços para atender novas necessidades. Esses serviços criados devem ser comunicados às equipes, para que outros departamentos possam reusá-los.

A falta de comunicação pode fazer com que determinado setor crie um serviço que já existe, ou que serviços sejam mal utilizados, subaproveitando recursos preciosos.

Isso acaba gerando uma redundância no sistema, o que deve ser evitado, de modo geral.

A relação entre o SOA e os APIs

Ao passo que SOA é um conceito abstrato por trás da organização de um sistema integrado, as APIs são uma concretização dessa ideia, através de uma série de padrões de programação que dão acesso a informações de um aplicativo ou plataforma.

Dessa forma, a relação entre os dois pode resultar um sistemas bastante poderosos, como já exploramos aqui nesse Webinar.

Inclusive, com acesso a essas informações, desenvolvedores podem produzir outros aplicativos ou negócios baseados no API original. Por exemplo, falamos recentemente de aplicações de acessibilidade com APIs e você também pode conferir exemplos de APIs que você usa todos os dias, e talvez não saiba.

O conceito de SOA tem uma aplicação mais ampla dentro de uma metodologia que guia equipes de TI na criação de soluções tecnológicas dentro de uma determinada empresa.

A implementação da Governança SOA estrutura o trabalho da empresa, integrando rapidamente os diversos sistemas e aplicações, permitindo que dados sejam buscados e entregues com segurança e controle. Por permitir maior gerenciamento na criação de serviços e gestão de equipes, evita redundâncias no sistema, reduzindo os gastos de forma significativa.

Quer aprender um pouco mais sobre o desenvolvimento de SOA, APIs e outras formas de troca de dados ao longo dos anos? Então, não deixe de ler o artigo As APIs são a evolução da internet.

E aí, o que achou do artigo? Já está pronto para garantir a Governança SOA na sua empresa? Ou que tal conferir um conteúdo rico para aprofundar seus conhecimentos? Clique abaixo para assistir ao Webinar Governança SOA para empresas modernas. É gratuito!

Governança SOA é uma metodologia de organização de processos e serviços de uma organização. E pode ser a diferença para o TI da sua empresa.

The following two tabs change content below.

Ricardo Peloi

Estuda Engenharia de Computação na Unicamp, é entusiasta por tecnologia, ciência e produtividade. Entre um post e outro no blog, tenta juntar as pontas soltas da vida com APIs =)

No comments, write the first!

Leave a Reply